jusbrasil.com.br
31 de Março de 2020

VAGAS para professor de Direito: R$ 15,00 hora🥺

Thaiza Vitoria, Consultor Jurídico
Publicado por Thaiza Vitoria
há 2 meses

R$ 15,00 por hora aula de Direito Previdenciário foi o que me ofereceram em 2008 por não ter mestrado.🙄

Pensei...bom, darei 5 aulas semanais, o que dará R$ 300,00 por mês...hum 🤔

Mas depois de cinco minutos de reflexão com a calculadora na mão, tomei um choque. Perai! minha passadeira ganha mais do que isso em dois dias de trabalho! Meu conhecimento jurídico vale tão pouco assim?

Depois de alguns minutos ponderei: bom, ninguém precisa saber quanto estou ganhando, além disso, ainda vou poder me apresentar como professora de direito👩🏻‍🎓, o que vai me dar a credibilidade que preciso para compensar a pouca idade e o sotaque carregado.

Na primeira semana fiquei me sentido uma autoridade,👑 todos me chamavam de professora, tinha sala reservada junto com os veteranos, desconto em livros, tratamento privilegiado, café sempre quente e sorrisos respeitosos.

Na segunda semana comecei a notar que cada dia de aula, somando gasolina, estacionamento, alimentação e a babá, me gerava o custo de quase R$ 100,00 por aula, ou seja, eu descobri que estava pagando para dar aula.🙈

Diante disso, entrei no dilema: manter a fé de que as coisas iriam melhorar, que teria indicações para minha advocacia através dos alunos ou mesmo que poderia ser salva por um caça talentos que me pagasse R$ 300,00 a hora!

ou

Buscar outra forma de ser professora sem pagar para ensinar.

Pensei em tantos cenários quanto pude, mas chegando na quarta semana estava com o montante de R$ 2.000,00 de despesa para fazer frente ao meu compromisso suicida! Que loucura, me senti uma verdadeira “rasgadora de dinheiro”.

E o pior!

Eu tinha que esconder toda essa aventura da família, caso contrário, seria duplamente humilhada.

Mas o que estava por trás dessa situação? O que faz uma pessoa se sujeitar a pagar para dar aula?

O sonho de ser professora. Esse era o pano de fundo daquela situação.

Como professora eu poderia auxiliar as pessoas, seria autorizada a ler e estudar sempre (um vício), estaria me relacionando com gente nova, aprendendo com o grupo, sendo bem vista e respeitada pela sociedade, afinal, não importa quantos anos você tenha, nem de onde você é, se você é um professor, a credibilidade é instantânea.

Acontece que sonhos não pagam boletos, já metas pagam. Mas naquela época eu não tinha uma meta, eu tinha um sonho, por isso me submeti a tantas condições abusivas de trabalho, sem calcular custo x benefício.

Mas tudo isso começou a mudar quando em 2009 eu enfrentei o medo de ser julgada e rejeitada, e lancei meu primeiro curso online para advogados.

Foi um programa entregue por email, onde ensinava por textos, dicas práticas de direito previdenciário para advogados iniciantes.

Cobrava R$ 41,00 por matrícula e o vendia pelo Orkut e blogger, isso mesmo, foi assim que descobri que bastava ter um degrau a mais de conhecimento para poder auxiliar aquele aluno. Eu vi que não precisava saber tudo para ser uma professora, precisava apenas saber um degrau a mais de quem buscava meu auxílio.

Descobri também que não precisava ensinar em grandes institutos para ter alunos e turmas lotadas, nem precisava ter um estúdio de gravação, nem mesmo um celular de qualidade.

Bastava ter: 1. Conteúdo técnico, 2.Coragem, 3. Honestidade na entrega e uma 4. Boa estratégia de vendas.

Em um mês vendi mais do que ganharia por dois anos naquela instituição tão renomada, e tudo isso sem facebook, whatsapp, instagram, telegram, anúncios...sem nada do que conhecemos hoje em termos de tecnologia de dados.

Todos esses anos me trouxeram uma excelente bagagem no ensino a distância. Hoje dou aulas no meu instituto, em institutos parceiros, em OABs de quase todos os estados. Nessa caminhada foram quase 100.000 alunos advogados.

Hoje, além de ensinar sobre Gestão, Marketing Jurídico, Coaching Jurídico, Comunicação Positiva, Conciliação, Resolução de Conflitos e Gestão Comportamental, ainda ensino outros advogados a CRIAREM CURSOS ONLINE com seu conhecimento jurídico.

Cursos de educação a distância (EAD) são parte de um mercado em intensa expansão atualmente. Saber como dar aulas online se tornou uma competência importante no mercado jurídico, e cada vez mais pessoas estão procurando por professores advogados capacitado nos assuntos mais diversos.

De acordo com dados do censo do EAD, apenas em 2015, a oferta de cursos a distância aumentou em 470%.

Esse crescimento não é por acaso. Segundo pesquisas, mais da metade da população brasileira tem acesso e utiliza a internet. Isso totaliza em mais de 100 milhões de pessoas conectadas à rede. Com isso, há um constante movimento de democratização do conhecimento e, claro, um ótimo mercado jurídico digital pronto para ser explorado!

Vários são os motivos que fazem da internet um terreno fértil para a criação de cursos jurídicos online e o primeiro deles é o baixo investimento. Para dar aulas online, um advogado pode gravar seu conteúdo em casa ou no escritório, e com isso, economizar em deslocamento, alimentação e locação de equipamento e estúdio.

Sendo assim, comparado ao investimento necessário para um ensino tradicional, um curso jurídico online demanda baixo custo para quem o produz e pode custar pouco para quem o consome.

Outra vantagem é que o advogado professor cria o conteudo apenas uma vez, mas o replica milhares de vezes se assim desejar. Salvo modelos de cursos ao vivo, que também é de fácil entrega, é muito simples escalar seu conhecimento jurídico quando você tem a estratégia certa.

O ensino jurídico a distância não para de crescer no país. Então, o mercado já aponta que agora é um momento extremamente propício para quem quer trabalhar com EAD.

Então, aprender como dar aulas jurídicas online para entrar de vez nesse mercado pode ser a grande oportunidade que você estava buscando.

Para começar, o primeiro passo é pensar exatamente nesse aspecto. E não só nas características do público que escolhe o EAD, mas também no seu público específico.

Entenda seu público.

O primeiro passo para quem quer ser um professor online é conhecer bem seu público. Por exemplo, se você atua na área de família e tem experiência em divórcio extrajudicial, pode ser o caso de criar um curso ensinando essa ferramenta, do atendimento ao arquivamento, para advogados iniciantes.

Isso te permite monetizar em escala e auxiliar outros colegas a prospectarem clientes na advocacia.

É muito grave o que vou dizer, mas as dúvidas dos advogados iniciantes são primárias, e muitas vezes, eles deixam de buscar clientes por insegurança na prática jurídica. Simplesmente estão desamparados nisso.

E não para por aí. Com o seu conhecimento jurídico na área de família, por exemplo, você pode, inclusive, criar uma palestra online e cobrar um valor simbólico, não para advogados, mas para casais em processo de ruptura que buscam no google informações seguras sobre o caso.

Percebe como um único conhecimento pode atender dois públicos diferentes?

Por isso que é importante ter estratégia para lançar seus cursos, caso contrário, você pode ter o melhor conhecimento jurídico do mundo, mas não vai vender nem uma matrícula sequer.

Nem mesmo fazendo anúncios. É sério!

Como começar a dar aulas jurídicas online

Antes de começar, faça a seguinte pergunta: Ao final do curso, o que eu quero que meus alunos tenham aprendido? Este vai ser o seu norte daqui para frente. Tudo que você estiver prestes a planejar deve sempre voltar a essa pergunta.

Sempre mantenha em mente que dar aulas online é uma atividade muito diferente das aulas presenciais. Como não há como você parar uma explicação, retornar, tirar uma dúvida e depois continuar na linha de raciocínio sem problemas, você deve sempre ser muito claro.

Procure disponibilizar já de imediato qual será o plano de ensino e quais assuntos serão abordados, já para despertar o interesse dos alunos. Além do interesse, o cronograma auxiliará a organização e o estudo de quem está fazendo seu curso online.

Pense na ordem cronológica das aulas. Isto tem tudo a ver com a facilidade de entendimento do seu curso. As aulas deve respeitar uma sequência lógica para que o aprendizado venha com fluidez.

Dica: Quando você tiver terminado de esquematizar o curso, peça a alguém que entende desse assunto para navegar pelas aulas como se fossem alunos. Peça para que eles avaliem a progressão das aulas e do conteúdo e veja onde você pode melhorar!

Seja suave

Assim como em uma sala de aula presencial, o professor online deve pensar constantemente em prender a atenção dos alunos.

Por isso, pensar em um roteiro leve é imprescindível na hora de pensar como dar aulas online. Sua fala, por exemplo, não precisa ser técnica demais, como quem discursa em uma conferência – muito pelo contrário: pense na sua aula como uma conversa e tente se expressar do modo mais natural possível.

Coloque suas aulas na internet

Uma vez que você gravou todas as suas aulas jurídicas, você precisa de um ambiente virtual para colocá-las na internet. Para isso, você pode procurar por uma plataforma de Ensino à Distância que hospede seu curso e o entregue da melhor maneira para seus alunos.

As aulas online ficam hospedadas nesse sistema, que deve incluir ferramentas de comunicação, entrega de conteúdo e avaliação para facilitar o processo de ensino e aprendizado.

Existem opções gratuitas, que já possui todas as funcionalidades necessárias para seu aluno aprender.

Como dar aulas jurídicas online e ganhar dinheiro em paralelo à advocacia?

Hoje, a melhor maneira de transformar suas aulas online em uma fonte de renda é envelopando seu melhor conteúdo jurídico para diversos formatos.

O mesmo conteúdo jurídico deve ser distribuído para atender o formato de vídeo, palestra, workshop e curso de capacitação.

Não importa se você vai ensinar a como fazer um atendimento na área de família, ou redigir um contrato de honorários, ou quem sabe fazer um cálculo rescisório ou uma especialização sobre a reforma trabalhista. Tudo segue a mesma principiologia: o seu melhor conteúdo jurídico entregue de diversas formas, para diversos bolsos e agendas.

Ser um professor online significa viver de falar das suas paixões! E isso quer dizer que você pode explorar diversas áreas do direito e da prática advocatícia para aumentar seus ganhos com o exato conhecimento que acumulou até aqui.

Pensando nisso, analise os assuntos que você tem mais afinidade, que tem facilidade para conversar a respeito com outras pessoas. Reflita sobre o que os colegas advogados mais demandam de você e comece a ensinar...

Então? Está pronto para começar a dar aulas online e ter a sua própria escola ou ainda precisa de mais orientações para ter a melhor estratégia e dar aulas com sucesso?

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Concordo com o texto. O direito, assim como a Disney, vive de vender magia, sonhos e ilusões. Contudo, somente àqueles que enxergam a capacidade de vender esse encantamento é que tem a possibilidade de ganhar dinheiro no ramo. Seguindo o raciocínio, atualmente as áreas necessariamente não jurídicas, mas acessórias ao direito, é que tem proporcionado o tão sonhado mar azul. Neste sentido, as faculdades, cursinhos preparatórios, coachs, cursos ead, treinamentos, "segredos para o sucesso", materiais para escritório e afins são os mais promissores ao venderem este sonho - materialmente falando- em detrimento da atividade-fim de operador de direito, pois matematicamente é ilusão. continuar lendo

Estava justamente pensando sobre como implementar tal pratica a minha vida. Já dei aula presencial e gosto muito. Hoje quero criar mini cursos para instruir outros colegas, mas também outras pessoas do segmento que autuo, e eu pensava: por onde começo? continuar lendo

Antigamente, como estagiário e advogado recém-formado compensava ao jejuno pagar para trabalhar.
O sistema de Seguridade Social sofre um refluxo na proteção do cidadão.
Muitos, mas muitos trabalhadores não conseguirão aposentadoria. São lançados aos lucros, horrendos, dos banqueiros.
Temos que ter análise crítica, e nas próximas eleições, se não conseguirmos retrair algumas políticas públicas, ao menos, atenuá-las. continuar lendo