jusbrasil.com.br
31 de Março de 2020

Gestão Jurídica: 18 serviços de advogados para advogados

Thaiza Vitoria, Consultor Jurídico
Publicado por Thaiza Vitoria
há 2 meses

Atualmente existem 4 milhões de bacharéis em direito no Brasil. Destes, 1.250.077 mi conquistaram o direito de advogar com a aprovação no exame da ORDEM.

Infelizmente (ou felizmente, veremos adiante) temos milhares de advogados que estão perdidos 😔 em relação às suas escolhas profissionais, gestão de rotinas, prospecção de clientes e prática jurídica. Eles descobriram que apenas o direito não é capaz de sustentar sua advocacia.

Nos Estados Unidos os escritórios jurídicos já funcionam como verdadeiras empresas, com gestão especializada, enquanto isso, aqui no Brasil, essa formatação é privilégio de menos de 45% das bancas de médio e grande portes, já os advogados liberais representam 15% dos praticantes da gestão jurídica.

A maioria dos colegas ainda sofrem por centralizarem toda operação sem o domínio da administração do negócio. Essa prática tem gerado um desequilíbrio financeiro marcante.

O mercado da advocacia precisa de advogados gestores e gestores de advogados

São Luís (MA), Maceió (AL) e Natal (RN).

Essas são 3 capitais brasileiras, cidades turísticas que atraem visitantes do Brasil e do mundo todo e que poderiam ter suas populações substituídas somente por Advogados, isso mesmo!

É que o número de Advogados ativos na OAB é maior que a população dessas três cidades.

São nada mais do que 1.250.077 Advogados no Brasil hoje, o triplo do número de médicos no país - 474,23 mil, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM).

O Brasil tem em média um advogado para cada 200 habitantes...

Maior que as populações de São Luís (1.064.197), Maceió (1.005.319) e Natal (862.044), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Conheça tudo sobre a Formação Online de Gestores Jurídicos AQUI

E O MERCADO JURÍDICO VAI LOTAR

NUNCA se criou tantas vagas na faculdade de Direito como ultimamente. Do ano passado para cá foram criadas 52 mil vagas nas faculdades de Direito em todo o país

Outra informação que causa apreensão (e também um mercado de oportunidades para gestores) é a quantidade de bacharéis reprovados no exame da Ordem, cuja média é de quase 80%.

Diante das particularidades pertinentes à gestão administrativa de um escritório de advocacia é que surge a função da gestão jurídica. Trata-se de uma atuação gerencial, realizada por profissionais aptos a lidarem com os desafios da rotina de um escritório de advocacia, jornada de estudantes, dia a dia dos advogados autônomos e condução de departamentos jurídicos.

É uma atuação que pode ser perfeitamente exercida por administradores, advogados ou bacharéis em direito.

43% dos escritórios de advocacia (médio e grande portes) já utilizam esse tipo de serviço, além do vasto mercado de advogados liberais que precisam de direcionamento na carreira.

Avance nessa missão AQUI

R$ 100 a R$500 mil/ano é o faturamento médio de um negócio de consultoria no Brasil

Mas contrariando a ordem natural da lei de oferta e procura, descobrimos que 87% das faculdades de Direito NÃO POSSUEM matérias de gestão, marketing, negócios e empreendedorismo em sua grade, o que nos mostra um campo profissional de excelentes oportunidades para quem deseja potencializar seus resultados enquanto auxilia outros colegas a se profissionalizarem.

EM APENAS 14 ANOS, CHEGAREMOS À MARCA DE 2 MILHÕES DE ADVOGADOS.

A advocacia precisa recuperar a valorização da sua imagem perante a sociedade, e vemos na gestão jurídica as ferramentas ideais para a realização desse propósito.

Gestão jurídica: um mercado sem concorrentes.


Em um universo de 4 milhões de bacharéis em direito, computamos apenas 120 consultores de advogados com mais de 7 anos de atuação ininterrupta, o que sugere um mercado ainda em expansão.

Com esses números do mercado da Gestão Jurídica, se cada um dos gestores atendesse trinta e três mil operadores do Direito, o que seria uma utopia em razão do tempo, ainda assim seria IMPOSSÍVEL manter a qualidade na operação de consultoria. Por essa razão, a gestão jurídica ainda é um mercado praticamente sem concorrentes.

ATUANDO NA GESTÃO JURÍDICA

Notamos dois vieses de atuação quando falamos da Gestão Jurídica: o primeiro viés é VOCÊ GESTOR, consolidando a administração do próprio negócio jurídico; e o segundo viés é VOCÊ COMO GESTOR, quando utiliza um método para transferir seu conhecimento e experiência, apoiando outros advogados e estudantes.

Falando um pouco sobre VOCÊ GESTOR, encontramos dez categorias de atividades que acontecem dentro de um escritório, e que demandam conhecimento de gestão jurídica:

1. Autogestão: todas as atividades que você executar na sua advocacia vão requerer autogestão, que é composta de autoconhecimento, gestão de conflitos internos, temperança nas oscilações de humor, gestão da energia, administração do desânimo, re-motivação, conciliação de diálogos internos e inteligência emocional.
2. Sua Estratégia: Quando você abre a porta do seu escritório, sempre vai se deparar com a necessidade de entender as fraquezas e forças da sua gestão. Você está criando sua forma de atuar para “dar conta” dos compromissos que assumiu. Você olha para os lados e busca a forma perfeita de trabalhar, sonhando com os melhores resultados, e mesmo que não coloque esses sonhos no papel, tudo isso é feito a partir de quem você é. Sua estratégia é um reflexo da sua gestão.
3. Seus Negócios: aqui você usa a gestão para descobrir e criar oportunidades de negócios, seja atendendo pessoas, tirando dúvidas, fazendo parcerias, conjecturando como abordar pessoas eticamente, pesquisando no google como atrair clientes e fechar mais contratos...
4. Sua Captação e Rentabilização: aqui você pensa em como conquistar e fidelizar clientes pela internet ou presencialmente, pensa também em quanto cobrar, como cobrar, como receber, como negociar honorários, como ter clientes fixos, como fazer a melhor proposta, como ofertar serviços eticamente. Sua gestão reflete o quanto você atrai em número de clientes e qual é a qualidade dessa relação.
5. Seu Marketing: aqui você pensa em como se tornar mais conhecido, como ser visto como uma referência no mercado, como se mostrar nas redes sociais, o que escrever, para quem escrever, se deve anunciar, se deve fazer vídeos, histories, e como se destacar sem ter que virar perder produtividade. Aqui estamos falando da gestão da sua imagem, um aspecto essencial da gestão jurídica.
6. Colaboradores e sócios: nessa categoria de atividades, caso você atue com sócios e/ou colaboradores, vai se preocupar em como manter as pessoas produtivas e harmônicas sem que você tenha que mandar, vigiar ou refazer o trabalho delas o tempo todo. Gestão de pessoas é o coração da gestão jurídica.
7. Gestão de Parcerias: aqui você busca colegas que atuem, tecnicamente, de forma complementar a você. Sonha de verdade em trabalhar com pessoas comprometidas e competentes com as diligências jurídicas, e que não venham a sujar a sua imagem perante os clientes. Tudo isso está ligado a gestão jurídica.
8. Prazos: aqui a gestão busca manter sua agenda em dia, com todas as informações dos clientes à mão, unificadas e corretas. Desejamos ter concentração e foco para criar as melhores teses, pesquisar com agilidade, organizar as informações, dar feedback ao cliente antes dele solicitar, atuar em diligências externas com paciência e boa vontade, e, acima de tudo, sentir que gera os melhores resultados possíveis, sem deixar falhas no caminho, isso aqui é o estado da arte na gestão.
9. Tecnologia: O mercado jurídico espera encontrar advogados ágeis, que prestem excelentes serviços, que tenham preços competitivos e que sejam sempre presentes, mas para que esses atributos sejam constantes, a tecnologia é um caminho sem volta, acontece que sem gestão, estamos sujeitos a andar em círculos por longo tempo no uso da tecnologia.
10. Gestão Financeira: aqui o desafio da gestão é controlar as finanças sem burocracia, desenvolver um sistema de organização que seja intuitivo e funcional, e manter tudo isso atualizado. Sem gestão não há como orquestrar essa dinâmica sem prejuízos.

Agora, quando tratamos do segundo viés de atuação na gestão jurídica, VOCÊ COMO GESTOR, transferindo seu conhecimento e experiência para apoiar outros advogados e estudantes, primeiramente, é importante diferenciar dois segmentos principais em razão da sua função: o acadêmico e o profissional.

O primeiro segmento, o acadêmico, tem como propósito preparar operadores do direito para provas, que podem ser dentro da graduação (inclusive o Trabalho de Conclusão de Curso – TCC), do Exame de Ordem, para ingresso em seleções de mestrado e doutorado e também para os concursos jurídicos.

o segundo segmento, o profissional, atua mais no desenvolvimento da carreira e dos negócios jurídicos. O processo ocorre de modo parecido com o acadêmico, mas as questões trabalhadas são de outra natureza.

Ainda sobre formas de atuação, identificamos os PRINCIPAIS POSICIONAMENTOS PARA VOCÊ COMO GESTOR:

1. Público-alvo - Estudantes de direito: orientação na carreira
2. Público-alvo - Recém-formados (antes da aprovação na OAB): preparação para OAB | assessoria para atuação como correspondente | prática jurídica paralegal | preparação emocional para exame
3. Público-alvo - Jovens advogados: prática jurídica | mentoria na área jurídica que você atua | gestão de agenda | gestão de carreira | primeiro escritório
4. Público-alvo - Advogados Autônomos: planejamento de negócio | gestão de equipe jurídica | gestão financeira | prospecção de clientes
5. Público-alvo - Escritórios de Advocacia: controller | planejamento de negócio | gestão de equipe jurídica | gestão financeira | prospecção de clientes
6. Público-alvo - Departamentos Juridicos: controller | planejamento de negócio | gestão de equipe jurídica | gestão financeira | prospecção de clientes

Se você advoga e quer maximizar seus ganhos, entenda que isso só vai acontecer quando você entender um pouco mais sobre gestão jurídica. Invista em autoconhecimento e gestão, esse é o projeto mais rentável da sua vida.

🚨 Você já pensou em iniciar uma nova carreira paralela a advocacia, auxiliando estudantes de direito e advogados em suas carreiras e negócios, enquanto organiza sua própria gestão? Então saiba mais AQUI sobre o FGA – Formação Online de Gestores Jurídicos, que já acontece ha 10 anos. Iniciaremos a única Turma 2020 no ano no dia 02 de março.

Agora me conta, qual é o seu maior desafio na gestão do seu escritório?

7 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

mais um coaching/menthoring tentando criar raízes .... continuar lendo

Estamos nesse movimento ha mais de 10 anos e vemos que ainda sabemos pouco. continuar lendo

"18 serviços", só vi 1 "gerir" kkkk continuar lendo

Dr. Tharles, na realidade, se o senhor ler com mais calma, perceberá não só 18 serviços, como centenas. Cada área do escritório pode ser desenvolvida com a gestão, sem contar com as mentorias jurídicas que trazem a possibilidade de atuação em mais de 300 segmentos juridicos, no caso de advogados que desejam orientar os menos experientes com a sua prática no direito em que atuam. continuar lendo

Drª Thaiza, parabéns pela matéria. Um texto bem explicativo e uma abordagem necessária para todos. continuar lendo

Excelente artigo. Com certeza, a gestão jurídica é uma opção para muitos advogados atualmente, principalmente no que tange às novas tecnologias. Neste sentido, uma tecnologia que todo gestor deve conhecer e aplicar é o Contract Lifecycle Management (CLM). Essa é uma das principais tecnologias para gerenciar contratos e apontada como um verdadeiro divisor de águas para os advogados que desejam avançar em sua carreira jurídica. Aqui você que é um gestor jurídico ou um profissional da área de Direito, pode conferir um pouco mais sobre essa solução para gerenciar contratos: https://www.juridoc.com.br/ continuar lendo

Ju, conheço e já tive ótimas referências. Bom te ver por aqui! continuar lendo