jusbrasil.com.br
11 de Dezembro de 2017

Perfil do Advogado

4 Personalidades: qual é a sua?

Thaiza Vitoria
Publicado por Thaiza Vitoria
há 6 meses

Advogados que se conhecem ganham, no mínimo, 5 vezes mais!

Perfil do Advogado

Quem diria que aprender sobre a personalidade ajudaria os operadores do direito a aumentarem as receitas do escritório e os seus ganhos na carreira?

Pois é, possuir autoconhecimento pode ser determinante para que o seu salário seja maior.

Pesquisa realizada pela BSP Career, veículada na revista “Vida Executiva”, sinaliza que profissionais praticantes do autoconhecimento, que estudam seus pontos fortes e fracos, costumam ganhar, no mínimo, 5x mais que do que os colegas, mantendo uma média de rendimentos de R$ 5.000 a R$ 10.000 por mês, mesmo em tempos de crise.

Em cargos de diretoria, a diferença salarial entre alguém que desenvolve o perfil e um profissional que não tem esse hábito é de 42%, segundo pesquisa da Catho.

Para os cargos de gerência e supervisão, a diferença é de 57% e 43%, respectivamente, ou seja, quanto mais alto o nível hierárquico, maior o percentual de pessoas que dominam a competência do autoconhecimento.

Isso acontece porque esses profissionais geram mais resultados e sabem comunicar o valor que representam, eles atuam a partir dos seus talentos e sabem, também, quais são os pontos cegos da sua personalidade.

Metaforicamente, um ponto cego seria aquela famosa “alface presa nos dentes”, que só os outros veem, e quase ninguém tem coragem de nos alertar.

Em todos esses anos ajudando juristas, mapeei alguns padrões de personalidade e autossabotagem que se encaixam em quatro tipos de perfis. Você será apresentado a eles e ao final, será convidado a realizar o teste gratuitamente.

O primeiro perfil de operadores do direito, que apresentarei aqui, identifica os executores. Você poderia puxar na memória se já cruzou com aquele tipo bem acelerado, que está sempre atrasado, repetindo, incessantemente, que tempo é dinheiro e que muitas vezes sai atropelando tudo pela frente em nome da agilidade, dotado de pouca sensibilidade para temas triviais e com grande impulso de liderança.

EXECUTOR

Esse é o perfil do executor, aquele que costuma sentir que o seu corpo e as suas palavras não acompanham a velocidade da sua mente.

Tais características podem ser bastante positivas, se forem bem gerenciadas. Mas, a questão crucial que impede a satisfação em longo prazo desse perfil é que, em troca de realizar, de finalizar, de cumprir a meta em menos tempo, ele sacrifica a si próprio, sua vida pessoal, seus relacionamentos e qualquer coisa que seja periférica ao alvo que ele premiou no momento.

O executor sacrifica sua saúde, tira energia de todas as áreas da vida e concentra tudo nessa meta. Ele morre tentando, tem ciência de sua capacidade, sabe que gera resultados, que consegue determinado cliente, que pode fazer duas pós-graduações ao mesmo tempo, que pode aceitar aquele caso sem nunca ter atuado na área, que pode tratar de uma fusão milionária, sozinho. Mas, ele desconsidera a sustentabilidade em médio e longo prazo. Normalmente, o executor associa ocupação com produtividade e status.

Esse perfil se alimenta de realizações em curto prazo, da sensação de conclusão rápida, de finalizações. Mas, quando ele olha para trás, percebe que o preço que ele pagou, o que ele deixou pelo caminho, gera algum nível de frustração e aflição, o que às vezes pode até minorar o sabor da vitória perseguida. Todavia, sua vontade de buscar mais realizações, o faz perseguir o próximo alvo.

Se não houver uma tomada de consciência e o apoio para mudanças reais, esse ciclo pode durar a vida toda.

O executor, muitas vezes, deseja voltar atrás para recuperar as perdas do caminho, mas o equilíbrio não parece ser possível para ele ou, se parecer possível, será muito difícil. Afinal, ele se convence, todos os dias, de que sua compulsão por realizações gera mais benefícios do que prejuízos, mesmo que todos sinalizem o contrário.

Outros atributos que se evidenciaram em altas doses nos executores são o sentimento de urgência (impaciência) e de autonomia (independência ou morte). Atributos manifestos em baixa dose são a escuta (processamento de retorno de informações, comentários e opiniões negativas sobre o seu desempenho) e sociabilidade (interação com outros e iniciação de conexões íntimas).

Eu conheço advogados que só veem os filhos duas horas por semana, não conhecem suas preferências, seus amigos, não têm interesse genuíno sobre essas questões, mas se frustram com esse padrão, já que não sabem como agir de forma diferente ou como manter a segurança abrindo mão desse controle.

Além de conhecer centenas de advogados com esse perfil, eu também fui praticante desse tipo de autossabotagem em alguns anos da minha vida.

Isso me custou algumas perdas, como vesícula, apêndice e úlceras constantes. Mas, hoje eu sei que tudo o que aprendemos pode ser ressignificado, basta que abramos a nossa mente para ferramentas de apoio.

COMUNICADOR

Talvez você conheça aquele colega super popular, que sempre tem uma história para contar nos corredores da faculdade, na antessala de audiência, e quase sempre está de bom humor.

Esse perfil é a simpatia em pessoa, mas seu lado sombrio, a procrastinação, vive atormentando suas noites de sono.

De fato, esse perfil é muito hábil em relações sociais, mas costuma adiar suas decisões mais importantes. O comunicador tem grande dificuldade em “startar” projetos, tem muito medo de ser julgado publicamente, de perder a simpatia das pessoas e a validação pública.

Esse padrão quase nunca se sente pronto, todo anúncio de pós-graduação em promoção, desperta seu interesse, assim como kits de petições, doutrinas em liquidação, tudo isso são fontes primordiais da sua atenção, até mesmo em um nível que não consegue dar conta. Mas, ele sempre busca a possibilidade de se munir de toda informação possível para se blindar a erros públicos, afinal, suas aparições devem ser brilhantes!

Para esse perfil, nenhum artigo será a prova de erros, nenhum cenário tem a credibilidade suficiente para um vídeo fenomenal, e, na duvida, simplesmente não se expõe, ele posterga.

Esse tipo de perfil costuma passar a maior parte do tempo assistindo seus amigos desfrutarem de viagens, premiações, reconhecimento público, convites de estágios remunerados, monitorias de prática jurídica, e, em algum nível, até se incomoda. O comunicador sente que se esforça bastante para acumular conhecimento, mas isso não parece ser o suficiente para se expor à avaliação pública.

O postergador, lado sombrio do comunicador, precisa sentir que todas as variáveis estão sob controle, para que possa garantir o brilho da sua exposição. Ele precisa sentir que todas as dúvidas estão no seu radar, para que possa responder com êxito. Precisa estar seguro de que processou todas as informações, até que possa se apresentar como um especialista.

Esse perfil tem o dom de transparecer simpatia e segurança, mas nos momentos em que está sozinho, questiona profundamente sua capacidade de gerar resultados. Eliminar esses pontos fracos só é possível através da combinação de autoconhecimento com ferramentas de elevação da autoestima, o que demanda apoio assertivo.

ANALISTA

Talvez você tenha visto algum advogado extremamente interessante, inovador, sempre atualizado nas tendências futuristas, e que também é muito gentil.

O perfil analista ou águia, traz consigo idealizadores, aqueles que gostam de fazer diferente.

São curiosos, criativos, provocam mudanças radicais e têm pensamento macro. Mas, seu lado sombrio, que é o que nos interessa cuidar, é o famoso ‘do contra’. A águia gosta de liberdade de expressão, ausência de controles rígidos e oportunidade para delegar tarefas.

Esse perfil, mesmo dotado de grande visão, possui uma tendência forte à rebeldia, o que pode gerar um padrão de desistência em projetos tradicionais.

O desistente, ou lado sombrio do analista, ouve falar que a tese do ICMS está “bombando”, vai lá e compra um kit de petições, uma doutrina, fala com um colega no WhatsApp. E assim que ingressa com uma ação e não tem um rápido resultado astronômico, digno de mudar o nome de um planeta, simplesmente desiste e parte para o kit de petições bancárias.

Pode ser também que o analista busque, enquanto estudante de direito, distribuir currículos ou angariar causas para parentes advogados, mas quando percebe que não será o mais inovador, líder mundial, desiste do projeto e foca em concursos públicos.

E se já está no seu projeto de concurseiro, vive comprando e engavetando apostilas, porque a todo o momento muda de ideia sobre qual carreira seguir.

Então, esse perfil, tem dificuldade em escolher um foco e se desenvolver. Sua fixação por inovação pela simples inovação, comumente, o faz começar e abandonar suas escolhas, deixando migalhas pelo caminho, como se tivesse que encontrar o projeto dos seus sonhos, facilmente realizável e de propagação estratosférica, em apenas sete dias.

PLANEJADOR

Quem sabe você já tenha conhecido um profissional mais tímido, detalhista, responsável, altamente conservador e hábil para controlar processos e rotinas repetitivas.

Quem gosta de organização, planejamento, pontualidade e controle, pode ser identificado como o último perfil, o lobo. Detalhista, o lobo é conservador, metódico e previsível. Suas grandes qualidades são a lealdade e a responsabilidade, mas enfrenta grandes dificuldades de adaptação às mudanças e aversão aos riscos.

O lobo busca controle, característica comum de pessoas que gostam de acumular conhecimento. Suas principais motivações são ver o produto acabado, com começo, meio e fim e saber exatamente quais são as regras do jogo. Eles nunca deixam passar detalhes, tudo precisa ser feito com método, seguindo passo a passo e oferecendo segurança, garantias e máxima qualidade.

O lado sabotador do lobo dominante é o medo de perder o detalhe, de mudar, de perder o passo a passo, de fazer errado.

É para pessoas com esse perfil que a pressão tem o efeito mais devastador. Quando excessivamente pressionados, os lobos se fecham ou saem de cena, arriscando deixar tudo para trás.

Equipes que demandam um alto grau de especialização em projetos complexos, como a edição de teses vinculantes, projetos de lei, fusões e aquisições milionárias, tendem a precisar muito desse perfil. Mas, seu excesso de cautela pode levar a situações de tensão quando, posteriormente, parte de seu método é ignorado em nome de uma dinâmica flexível.

Note que os dois primeiros perfis, chamados de irmãos, fazem parte da categoria de "extrovertidos", enquanto os dois últimos são considerados "introvertidos". A maioria da população do país é extrovertida (70%). Entretanto, a maioria da população de advogados é introvertida (57%), de acordo com a pesquisa do MTBI. No entanto, todo padrão pode ser desenvolvido ou ajustado, através do treinamento certo.

Outra avaliação de personalidade, feita com mais de um milhão de profissionais, revelou que os operadores do direito tinham uma peculiaridade: o ceticismo.

Entre a população "normal", a "taxa de ceticismo" está em torno de 50%. Entre os advogados, ela está em torno de 90%.

Já, para minha surpresa, o teste de inteligência emocional, conhecido como "Mayer Salovey Caruso Emotional Intelligence Test (MSCEIT)", identificou que, embora o ‘QI’ dos advogados fosse considerado um dos maiores das categorias profissionais pesquisadas, infelizmente, o índice de inteligência emocional teve uma das pontuações mais baixas, em razão da dificuldade de percepção das próprias emoções e das emoções dos outros.

O que esses estudos sugerem é que os advogados podem demonstrar mais dificuldades do que outros profissionais para reagir tranquilamente diante de um cliente abusivo ou de um sócio raivoso — e, às vezes, até mesmo diante de suas próprias reações.

Por isso, eu venho trilhando minha carreira profissional no sentido de ajudar os operadores do direito a encontrar clareza profissional, sem perder a gestão emocional.

Você pode ter se identificado com traços desses 4 perfis, mas é primordial saber analisar o percentual de cada temperamento na sua personalidade, ou seja, qual é a sua combinação de traços. Descobrir essa métrica será um divisor de águas na sua história.

Obs: Se desejar realizar, gratuitamente, o teste básico de análise de perfil e conhecer o percentual de cada um desses padrões, acesse mais detalhes na minha página: CLIQUE AQUI

36 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Ótimo texto, e pude felizmente ou infelizmente me identificar com o último perfil, metódica, controladora, detalhista e super, super preocupada com tudo, antes mesmo do dia começar. Por sorte minha sócia possui um perfil mais extrovertido e faz o balanceamento em nosso escritório. Gostei bastante das análises de perfis. continuar lendo

Dra. Fernanda, que ótimo!

Essa complementariedade na sua sociedade é mesmo algo raro, no geral os sócios optam por perfis similares, tanto em razão da afinidade comportamental, como pela dificuldade em gerenciar as diferenças.

Parabéns! continuar lendo

Desse detalhe eu não sabia. Nós nos conhecemos a anos devido a estágios e aulas na faculdade. Gosto da forma como ela lida com os clientes, bem melhor do que eu que me sinto mais confortável na dinâmica das peças processuais e administrativo do escritório. Além do que, acho que duas cabeças que raciocinam de maneira diferente acham uma melhor solução para os problemas, porque são analisados de pontos de vista diversos. continuar lendo

Achei interessante!!!
Na verdade precisamos nos conhecer. antes de qualquer coisa.
Não consegui me identificar claramente nos perfis apresentados. Acho que sou o mix de alguns.
Vou analisar melhor. continuar lendo

Me chamou a atenção o post, achei interessante e gostei do teste e dos áudios, acredito realmente que uma avaliação do perfil profissional para que o individuo se conheça realmente é uma maneira de ajuda-lo a se orientar e efetivar mudanças em seu comportamento e procedimentos pessoal, para que
de outra forma possa trilhar os caminhos e a obtenção do sucesso, pois isso é que todos almejam, em seu trabalho. continuar lendo

Parabéns! Achei a pesquisa muito relevante. continuar lendo